Sobre o vento


Sempre achei que em determinadas fases da minha vida tive uma forte proximidade com um dos 4 elementos: terra, água, ar e fogo. Acho que encerrei meu ciclo com a água e abri um novo ciclo, o ciclo do ar. O vento tem me chamado…

Se fosse para levar astrologia a sério, faria muito sentido, pois meu signo e ascendente estão desse elemento. Mas eu talvez prefira pensar em ciclos e significados. Passei um longo tempo envolto pela água em todas as suas formas. Do prazer de lavar a louça com água fria no calor, de sair na chuva, a força do mar, cachoeira que lava a alma, o rio em que não mergulhamos 2x, desacelerar na banheira, começar o dia com uma boa ducha, etc. Mas hoje, sei lá pq, quero voar… quero deixar reticências no final de todas as frases como a vida soprando junto com as ideias. Como sempre disse, com os dois pés firmemente plantados no ar.

Das lembranças mais antigas que tenho com o vento estão em pedalar. Pedalar tem toda uma relação com o vento, com a liberdade de ir pra onde quiser, de sentir o mundo sem molduras, sem esquadros. O vento pode ser cruel, pedalar contra o vento é phoda… mas pegar uma boa ladeira, tirar as mãos do guidão e sentir o vento no corpo… não tem preço! Fazer trilhas e admirar paisagens espetaculares do topo de uma montanha é também algo indescritível. Eu lembro de um tio que achava toda uma besteira esse negócio de ecoturismo…. o negócio dele era sentar no bar e beber bem com os amigos. Cada um na sua… o vento me chama!

E o apartamento para ser bom deve ter uma varanda, ficar num andar alto. A casa deve ter muitas janelas, sempre abertas. Sempre que possível, né? E quando cai aquele temporal, ficar ouvindo o vento zunindo nas janelas, as correntes de água bailando pelo ar.

Vento, liberdade, movimento, mudança!

“Pois vejo vir no vento o cheiro da nova estação”! Porra Belchior, nunca vou entender pra onde o vento lhe levou, mas que vista incrível você cunhou na nossa vida heim?

Não tenho clareza do caminho, sei dos muitos desafios, sei da neblina que se dissipa com a aurora de um novo ciclo. Sei que deu uma vontade de voltar a escrever, sabe?


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: