Veja e o novo Cidadão Kane brasileiro

Se você perguntar para críticos de cinema qual foi o melhor filme de todos os tempos, qual será o filme que provavelmente ganhará? Cidadão Kane será com certeza um dos mais cotados. Este filme em branco e preto de 1941 faz uma alusão a um grande magnata do jornalismo americano. Se você acha que isso é coisa de americano… bom conheça a versão tupiniquim da época, o Sr. Assis Chateubriand, mais conhecido como “Chatô”. Para se ter uma idéia do poder deste homem nas décadas de 40 e 50, ele construiu o maior acervo de arte do país, hoje o famoso museu do MASP, utilizando para isso extorsões a empresários e figuras políticas poderosas. Foi pioneiro da televisão no Brasil com a TV Tupi.

No entanto o magnata deu lugar a outro, o Sr. Roberto Marinho que criou as organizações Globo. Sobre a Globo todos conhecem… só que poucos conhecem o documentário inglês chamado “Muito Além do Cidadão Kane” que faz o Cidadão Kane criado por Orson Welles parecer uma brincadeirinha de criança. O documentário foi completamente censurado no Brasil e não foi na época da ditadura militar não, foi em 1993! Mas a Internet pode ser o inferno e a redenção da imprenssa… o documentário pode ser visto integralmente no YouTube.

Mas eu tenho que respeitar alguns jornalistas por sua atitude. E recentemente um jornalista teve culhão para abrir a caixa de pandora da Revista Veja, a revista de maior circulação do País. Bom, veja com seus próprios olhos a campanho do Sr. Luis Nassif. Posso não concordar com tudo que ele escreve sobre política e economia. Mas sou obrigado a respeitar alguém que tem a coragem de abrir o jogo. Os profissionais costumam ser muito corporativistas e não gostam de revelar os podres do seu meio para quem não pertence a ele. Eu particularmente já conhecia muitas histórias escabrosas da Veja, mas os detalhes sórdidos são realmente imperdíveis. No entanto, se você conhece a maioria dos links que estiveram aqui antes, ou se procurou dar uma olhada neles, verá que não há nada que não seja absolutamente verossímil.

Enfim, depois hype dos Monkey News do Estadão, que comparavam blogueiros a macacos… chegou a hora de fazer algo de interessante pelo país. Vamos linkar a página sobre a Veja e parar de comprar (eu particularmente só leio a Veja em consultório de dentista, há anos) lixo. As nossas árvores agradecem. Os jornalistas respeitáveis (sim, eles existem) também!

1 comentário

  1. Pingback: Agradecimento à todos participantes do bombardeio

  2. Pingback: SAVEPOINT » Um brinde a ignorância

  3. Pingback: SAVEPOINT » Em quem você confia mais, na maior revista do país ou em blogs escritos por desconhecidos?

  4. Pingback: Um brinde a ignorância | Savepoint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *