Novos desafios pessoais

Nestes últimos tempos voltei a fazer algo que tinha deixado de lado no começo do ano. Mexer ativamente com Bancos de Dados. Com a saída de um colega de trabalho, passei a assumir menos compromissos burocráticos e voltar mais para a vida de DBA. A chegada de alguns discos SCSI para o servidor de testes também veio em boa hora…

Por fim, a comunidade do PostgreSQL parece que está aflorando no Brasil. Com uma presença marcante no FISL deste ano e um encontro no CONISLI, a comunidade começa a se articular melhor. E desta vez eu resolvi entrar na dança literalmente.

Primeiro coloquei algumas coisas minhas daqui do midstorm no site do PostgreSQL. Este ano fiz uma promessa de começar a escrever mais coisas técnicas e parar de ficar só no blá blá blá. Ainda não escrevi muita coisa. Mas gostei de algumas coisas, como o texto sobre schemas e traduzir algumas coisas.

O documento mais novo me deu um trabalhão. Foi a idéia de traduzir mais um texto do Power PostgreSQL, que é uma tabela com todos os parâmetros o arquivo postgresql.conf. Mas eu resolvi adicionar a comparação entre as versões 7.4, 8.0, 8.1 e 8.2, uma vez que o documento em questão só cobria a versão 8.0. Na tradução do Check List de performance, já fui cobrado na lista do PostgreSQL-Brasil para citar o auto-vacuum do 8.1. Isto deu um trabalho danado, e o resultado ficou por nada menos de 52 folhas de tamanho ofício.

Ainda quero escrever muitas coisas em breve que são na verdade áreas de estudo que pretendo fechar algumas dúvidas pessoais e testar algumas coisas:

  • Terminar a segunda parte do artigo da SQL-Magazine sobre migração de Oracle para PostgreSQL
  • Alguns testes de performance no meu AMD 64 comparando desempenho, consumo de disco e memória em 32 e em 64 bits.
  • Alguns tests de performance alterando a separação de diferentes segmentos do SGDB em diferentes discos (SO, logs, tabelas e índices);
  • Uma série sobre localização (datas, moeda, ordenação, busca fonética, encoding, character set, parâmetros lc, etc);
  • Uma boa análise sobre a parte de logs;
  • Um pequeno framework para algumas funções corriqueiras em Bancos de Dados.
  • Testes com DBI-Link

Bem… tem coisa aqui para o final de 2006 e boa parte de 2007… e agora estou entrando definitivamente para a equipe de tradução do da documentação do PostgreSQL. Ontem o Euler Taveira me passou um primeiro arquivo para eu revisar e assim poder começar a ajudar o SGDB que tanto me ajudou!!!

Bem, espero que eu consiga dar conta de mais esta empreitada. Já vi pelo status da tradução que tem muito trabalho pela frente…

1 comentário

  1. anônimo Responder

    opa! boa sorte com os novos desafios!!!

    se estiver aceitando sugestões, a série sobre localização parece bem interessante. i18n e L10n são assuntos ainda pouco difundidos.

    outra sugestão são artigos sobre vantagens/desvantagens de ter lógica de aplicação no banco…

    abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *